ATIVIDADES DO GESTAR TP3


ESCOLA INÁCIO SOUZA MOITA
DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA
PROFESSORA: RAIKA BARRETO
AULA 4
GÊNEROS TEXTUAIS I
              Muito se tem falado sobre a diferença entre "tipos textuais" e "gêneros textuais". Alguns teóricos denominam dissertação, narração e descrição como "modos de organização textual", diferenciando-os das nomenclaturas específicas que são consideradas "gêneros textuais".
               A fim de simplificar o entendimento de diversos estudos em torno desse assunto, foi criado o quadro abaixo, pautando-se no estudo de Luiz Antônio Marcushi.
 Tipos textuais 
            Designam uma seqüência definida pela natureza lingüística de sua composição. São observados aspectos lexicais, sintáticos, tempos verbais, relações lógicas.
Narração
Descrição
Argumentação
Predição
Injunção

 Gêneros textuais
               São os textos materializados encontrados em nosso cotidiano. Esses apresentam características sócio-comunicativas definidas por seu estilo, função, composição, conteúdo e canal.
Carta pessoal, comercial, bilhete
Diário pessoal, agenda, anotações
Romance
Resenha
Blog
E-mail
Bate-papo (Chat)
Orkut
Vídeo-conferência
Second Life (Realidade virtual)
Fórum
Aula expositiva, virtual
Reunião de condomínio, debate
Entrevista
Lista de compras
Piada
Sermão
Cardápio
Horóscopo
Instruções de uso
Inquérito policial
Telefonema etc.
BIBLIOGRAFIA INDICADA
DIONÍSIO, Angela Paiva, MACHADO; Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Orgs.). Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.


MARCUSHI, Luiz Antônio; XAVIER, Antônio Carlos (orgs.). Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.


ESCOLA INÁCIO SOUZA MOITA
DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA
PROFESSORA: RAIKA BARRETO
ALUNO (S):_________________________
SÉRIE E TURMA:____________N.º_______

CARACTERÍSTICAS DO GÊNERO NARRATIVO
• Apresenta fatos vividos pelos personagens, em determinado tempo e lugar;
• Conta fatos reais ou fictícios;
• Apresenta um narrador que conta uma história.
TEXTO 1
TRAGÉDIA BRASILEIRA

Misael, funcionário da fazenda, com 63 anos de idade.
Conheceu Maria Elvira na Lapa__ prostituída, com sífilis, dermite nos dedos, uma aliança empenhada e os dentes em petição de miséria.
Misael tirou Maria Elvira da vida, instalou-a num sobrado no Estácio, pagou médico, dentista, manicura... Dava tudo quanto ela queria.
Quando Maria Elvira se apanhou de boca bonita, arranjou logo um namorado.
Misael não queria escândalo. Podia dar uma surra, um tiro, uma facada. Não fez nada disso: mudou de casa.
Viveram três anos assim.
Toda vez que Maria Elvira arranjava namorado, Misael mudava de casa.
Os amantes moraram no Estácio, Rocha, Catete, Rua General Pedra, Olaria, Ramos, Bonsucesso, Vila Isabel, Rua Marquês de Sapucaí, Niterói, Encantado, Rua Clapp, outra vez no Estácio, Todos os Santos, Catumbi, Lavradio, Boca do Mato, Inválidos...
Por fim na Rua da Constituição, onde Misael, privado de sentidos e de inteligência, matou-a com seis tiros, e a polícia foi encontrá-la caída em decúbito dorsal, vestida de organdi azul.

1933


BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. 20ª Ed.
Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993, pág. 160.

O texto em pauta é uma narração já que:
a) Relata progressivas mudanças de estado que foram ocorrendo através do tempo;
b) Há relação de anterioridade e posterioridade entre os episódios relatados;
c) Não é possível alterar a sequência dos enunciados sem interferir radicalmente no sentido global do texto.
Como comentário final, convém notar que uma narração não se esgota com mero relato de transformações que se sucedem no tempo. Ao fazer o relato, o narrador deixa entrever certa visão de mundo.
No caso especifico dessa narração, que acabamos de ler, o narrador, através dos recursos que explora para caracterizar os personagens e para relatar os fatos, deixa transparecer sua visão de descrença e de pessimismo: as relações entre os homens _ até mesmo as amorosas _ são presididas pelos interesses, e não por amor.

ATIVIDADE:
A- INTERPRETAÇÃO:
1- A quê você acha que se refere esse título “Tragédia Brasileira”?

2- Vocês acham o título adequado para o texto? Se você fosse mudar, que outro título daria para ele?

3- Qual o nome dos personagens?

4- Qual terá sido a intenção do autor ao citar a idade do homem?

5- Quais as características de Maria Elvira que o autor mostra? E de Misael?

6- Retire do texto um trecho onde o autor deixa transparecer sua descrença nas pessoas/relação amorosa.

7- Você acha que Maria Elvira amava Misael? Por quê?

8- No terceiro parágrafo do texto, o narrador relata uma mudança de estado que ocorreu na vida da personagem Maria Elvira.
a) Identifique o estado anterior e o posterior.

b) Qual a atitude desse personagem diante do novo estado?

9- Numa passagem posterior, o marido toma uma atitude impensada.
a) Que atitude é essa?

b) Explique por que ele agiu assim.

B- GRAMÁTICA NO TEXTO:
10- Retire do texto substantivos próprios.

C- DEBATE:
11- Discussão sobre o tema: TIPOS DE VIOLÊNCIA. Dividam-se em grupos para ler o texto e discutir sobre o assunto e depois fazer debate geral.
D- PRODUÇÃO TEXTUAL:
12- Transforme o desfecho dessa narrativa, ou seja, dê-lhe outro final.
13- Transformem este texto em notícia de jornal.
E- PESQUISA:
14- Pesquisem a biografia do Autor.
15- Leia outra obra do autor e comente sobre ela.
16- Existe uma lei e pena para cada crime. Sabendo que Misael cometeu um assassinato, Pesquise no Código Penal a pena para o crime de homicídio.
BIBLIOGRAFIA:
CEREJA, Willian Roberto; MAGALHÃES, Tereza Cochar. Todos os textos: Uma proposta de produção textual a partir de gêneros e Projetos. São Paulo: Atual, 1998.
Apostila da disciplina Português Instrumental. Professora Ana Lygia Cunha. Marabá, 2001.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Gestar II e suas Linguagens (Marabá/Pará) disse...

Professora Raika,


Primeiro quero dizer que todas as observações efetuadas na postagem anterior TAMBÉM VALEM para essa atividade aqui. Além disso, minhas preocupações são:

1º) a apropriação de textos usados com os cursistas e levadas para aplicação em sala de aula;
2º) a manutenção de "aprendizagens" anteriores e não adotadas no material que seguimos do GESTAR II e do livro do Marcuschi;
3º) a manutenção do uso do livro didático como referência.

Sobre o livro didático, os autores que você escolheu até possuem um bom livro, mas é preciso verificar se as teorias defendidas por eles são coerentes com as adotadas pelo GESTAR II.
Por exemplo: você chama o texto do Manuel Bandeira de "gênero narrativo". Pois é. Para o Marcuschi "narrativo" é tipologia e não gênero. Lembre-se da atividade do envelope LINGUAGENS que fizemos e das páginas elaboradas com base no livro do Marcuschi que traziam: gêneros, tipologias, domínios discursivos e etc.

A parte INTERPRETATIVA que você apresenta é muito complicada para alunos do ensino fundamental, o próprio texto não é muito acessível, ainda que eu reconheça que não existe texto impossível quando o professor faz um bom trabalho. De qualquer forma, não sabendo para qual série você utilizou, fico preocupada com o resultado. Também não faria essas questões, que usam o texto literário como pretexto para leitura e interpretação. É preciso sim que na nossa leitura interpretemos, mas os alunos tendem a destestar leituras que visam respostas de perguntas.

Quanto ao item B: Gramática no texto.
Sei que muitos livros didáticos ainda dissiminam essa prática, mas, creia-me, ela mata o texto, seja ele o texto que for. Temos que ter em mente que a gramática deve ser usada a serviço do texto, não o texto a serviço da gramática. Fazer uma leitura do texto para "caçar substantivos" é uma atividade BRAÇAL e cansativa, além de não apreciada pela maioria dos estudiosos. Sugiro que para dar gramática você utilize a produção de texto e não a leitura de texto. Dito de outra forma. Quando os seus alunos forem trabalhar texto, seja em elaborações coletivas ou não, vá sugerindo substantivos, adjetivos e qualquer coisa da classe gramatical que você queira ensinar.

E, ainda seguindo as atividades elaboradas por você, que dizer que gostei dessas:

- DEBATE:
11- Discussão sobre o tema: TIPOS DE VIOLÊNCIA. Dividam-se em grupos para ler o texto e discutir sobre o assunto e depois fazer debate geral.
D- PRODUÇÃO TEXTUAL:
12- Transforme o desfecho dessa narrativa, ou seja, dê-lhe outro final.
13- Transformem este texto em notícia de jornal.


Já essa outra parte eu também não entendi a razão de você ter usado:
E- PESQUISA:
14- Pesquisem a biografia do Autor.
15- Leia outra obra do autor e comente sobre ela.
16- Existe uma lei e pena para cada crime. Sabendo que Misael cometeu um assassinato, Pesquise no Código Penal a pena para o crime de homicídio.

Bom. Como eu já disse, todos os comentários feitos na postagem do texto das fábulas servem para essa postagem também.


E, finalizando, quero dizer que é necessário que você aplique os AVANÇANDO NA PRÁTICA do GESTAR II, faça o relatório e faça-os chegar até mim, seja por blog, seja portfólio.
Essa atividade do texto do Manuel Bandeira não é considerado Avançando na Prática.

Vou aguardar seus relatórios.
Abraço e parabéns pelo resultado no concurso promovido pela Secretaria de Saúde.

Gestar II e suas Linguagens (Marabá/Pará) disse...

Opsssssssssssssssssssss... o concurso não é da Secretaria de Saúde, mas sim da Secretaria do MEIO AMBIENTE!!!